Maelstromlife – Interpretação de Phillip Glass

Interpretação de Phillip Glass – the “vortex” fenomenon.

Desde a década de 1980, o compositor Phillip Glass realiza, com sua música minimalista, a fusão entre música clássica e a eletrônica. A plástica de sua obra lhe valeu trilha sonoras de filmes e documentários que tematizaram a relação entre as tecnologias modernas e novas percepções, cognições, condições socias, políticas etc… (vide Koyaanisqatsi, 1982) . Mas seria mais justo fazer o lembrete de que a obra de Glass em si mesma tem uma enorme significação a respeito que merece muitos estudos…

No caso aqui deste post, o conto de Poe lhe valeu um álbum inteiro! Posto aqui um ‘track’: the strategem (o autor do vídeo filma o metrô de Washington D.C.).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: